-
alta juros, emprego, Fed, Política Monetária

Jerome Powell vai suceder Yellen no BC americano e deve manter alta gradual de juros

Jerome Powell vai suceder Yellen no BC americano e deve manter alta gradual de juros

Novo presidente promete fazer o possível para atingir ’emprego máximo’

-Washington e rio- O presidente americano Donald Trump optou pela continuidade da política monetária conduzida por Janet Yellen e nomeou ontem Jerome Powell, de 64 anos, o novo presidente do banco central dos EUA, o Federal Reserve (Fed). Powell, atualmente membro do conselho do BC americano, assumirá o cargo em fevereiro, sob a expectativa de manter a política atual de aumento gradual de juros.

Durante o anúncio, Powell disse que fará “o que estiver ao alcance” para atingir “preços estáveis e emprego máximo”: – Dentro do Federal Reserve entendemos que as decisões de política monetária são importantes para as famílias americanas. Estou empenhado em tomar decisões com objetividade, com base nas evidências disponíveis e na longa tradição da independência da política monetária.

Esta será a primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial que um presidente do Fed não é indicado para um segundo mandato. Segundo a Bloomberg, Trump chegou a considerar manter Yellen no cargo, mas desistiu. Durante a campanha presidencial de 2016, Trump chegou a criticar Yellen por manter os “juros baixos demais” e a acusou de “fazer política” Ela rebateu afirmando que “política partidária não tem nenhum papel nas decisões”.

O nome de Powell ainda precisa ser aprovado pelo Senado. Ele e Trump cumprimentaram Yellen, que em 2014 herdou a economia frágil pós-crise e já está há quatro anos em crescimento.

– Estamos gratos por seu compromisso total com o serviço público – disse Trump a Yellen, que não estava presente no anúncio, mas informou em comunicado que trabalhará por uma “transição suave”

Marcos Casarin, chefe para a América Latina da Oxford Economics, diz que, com Powell, a política monetária americana entrará em uma espécie de piloto automático. E destacou que será a primeira vez que o Fed será comandado por um nome de fora da academia.

Para Luiz Eduardo Portella, sócio-gestor do Modal Asset, como a nomeação correspondeu às expectativas, trará alívio a grande parte das incertezas que têm causado turbulência nos mercados emergentes, como o do Brasil. Ele estima que o dólar deve voltar para perto dos R$ 3,20 nas próximas semanas: – O nervosismo no mercado brasileiro era feito 70% da piora do cenário internacional, que temia uma mudança de planos de Trump, e só 30% fruto da piora da perspectiva de votação da reforma da previdência.