FGTS, Investimentos

Investindo ou quitando dívidas, veja a melhor forma de usar o saque do FGTS

Investindo ou quitando dívidas, veja a melhor forma de usar o saque do FGTS

Não importa se são R$ 500 ou R$ 50 mil: quem tem dinheiro em contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e está endividado deve aproveitar para negociar descontos e colocar as finanças em dia.

O principal, dizem os especialistas, é não dizer ao credor quanto vai entrar na conta. Assim, aumentam as chances de pechinchar e salvar uma parte do dinheiro para investimentos.

Segundo a Caixa, 16 milhões de trabalhadores terão até R$ 500 para retirar. Outros 10 milhões, entre R$ 500 e R$ 3.000.

O dinheiro virá de contas do FGTS vinculadas a empregos antigos, dos quais o trabalhador pediu demissão ou foi dispensado por justa causa.

Para negociar, é bom saber em qual dos dois grupos de devedores você se encaixa: os inadimplentes ou os que têm dívidas, mas conseguem pagá-las em dia.

Juliana Inhasz, professora de finanças do Insper, defende que aqueles com contas em atraso têm maior capacidade de negociação. Os bancos consideram o dinheiro perdido e tendem a dar mais descontos.

Juliana Inhasz, professora de finanças do Insper, defende que aqueles com contas em atraso têm maior capacidade de negociação. Os bancos consideram o dinheiro perdido e tendem a dar mais descontos.

Se não for possível, a meta deve ser conseguir descontos nas taxas de juros de um empréstimo pessoal que organize o saldo devedor.

O desconto nos juros tem justificativa: a taxa básica da economia, a Selic, está caindo e deve terminar o ano abaixo de 10%.

Já quem tem dívidas sob controle pode tentar os mesmos descontos. Mas, neste caso, o consumidor deve se comprometer a usar o valor que deixou de ir mensalmente para o banco para investir. Assim, ele conseguirá recompor o valor que tinha no FGTS, diz o planejador financeiro José Raymundo Junior.

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/02/1860234-investindo-ou-quitando-dividas-veja-a-melhor-foma-de-usar-o-saque-do-fgts.shtml ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos da Folha estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que a Folha faz na qualidade de seu jornalismo. Se precisa copiar trecho de texto da Folha para uso privado, por favor logue-se como assinante ou cadastrado.

Leia mais em: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/02/1860234-investindo-ou-quitando-dividas-veja-a-melhor-foma-de-usar-o-saque-do-fgts.shtml